Situação inicial

Na Eslovénia, a KGZ Ltd produz componentes metálicos sob marca própria e em nome de terceiros, principalmente destinados a mobiliário de escritório.
O salto de qualidade ocorreu em 1995, quando começaram a produzir componentes para mobiliário como subcontratados de uma empresa local. “Na Eslovénia faltavam componentes de qualidade para mobiliário – explica Franci - e vimos a oportunidade de crescer rapidamente”.

Impacto

Inicialmente os tubos eram cortados e dobrados à mão, depois chegou a máquina de corte, mas logo em seguida aumentaram as quantidades e houve a necessidade de uma solução que garantisse um elevado grau de flexibilidade, mas também facilidade de utilização e programação.

A solução

A adoção do laser ajudou tanto no ponto de vista da rápida gestão dos produtos individuais, quanto no aumento da qualidade.

As vantagens

Na Eslovénia os lasers para tubo são raros. Em contraste, os lasers para chapa são muito utilizados e o preço de uma hora de processamento está caindo ao ponto de  deixar de ser conveniente. A hora de trabalho no laser em chapa é inferior em relação à do tubo por um percentual  que varia entre 20 e 40%.

Aspectos técnicos

As máquinas não trabalham 15 ou 20 horas no mesmo lote, mas em inúmeras pequenas séries, por isso era preciso uma mudança de produção mais rápida possível. Este foi um dos elementos de avaliação na aquisição do sistema Lasertube LT FIBER que efetua a troca de produção em modo totalmente automático.